domingo, 20 de março de 2011

O Profissional da Atualidade

Boa noite, companheiros da SEGPREVI.

O nosso tema de hoje irá fazer com que reflitamos sobre nosso caminho da realização profissional. Trata-se do Profissional da Atualidade. O que o Mercado de Trabalho e as empresas querem de nós, assim que nos formarmos? Será que estamos nos preparando para este dia?

É certo que um bom currículo escolar, especializações, títulos e experiência na área não deixaram de ter seu valor, mas em tempos de "inteligência emocional" e de velocidade cada vez maior na aquisição de conhecimentos, este tipo de habilidade passa a ter uma importância quase que decisiva para que se possa sobressair num mundo cada vez mais competitivo.

O perfil exigido pelo mercado é de um profissional polivalente, ou seja, aquele que possua as competências técnicas e que ainda consiga resolver os "problemas" do dia-dia da empresa.

Resolver estes problemas, é que parece ser a dificuldade, pois, normalmente, o especialista, aquele que possui competência técnica, sabe muito, porém de pouca coisa, ou seja, seu campo de atuação acaba se tornando restrito devido à sua especialização em apenas uma área. Dessa forma, este profissional consegue resolver de sua área e nada pode fazer fora de seu campo de atuação.

O mercado exige hoje um profissional mais completo, que não seja apenas um especialista, nem um generalista, mas que seja um especialista sistêmico que possua sim sua especialização, mas que consiga também enxergar a empresa como um todo, através de uma visão mais abrangente, o suficiente para resolver, ou no mínimo encaminhar, a avalanche de problemas do cotidiano de uma empresa.

E é esta a proposta que desenvolvo em mim mesmo e venho trazer a vocês, estudantes e profissionais formados da área: Ser Versátil e Atualizado, minha filosofia profissional.

Não se trata de aprender milhões de cursos que não possuem nada a ver um com o outro e sim, se especializar em diversas áreas de um mesmo segmento. Vou usar como exemplo a Segurança do Trabalho na minha vida.

Antes de começar a estudar o Técnico em Segurança do Trabalho, eu já havia realizado outros cursos ao redor da área, como o curso de Detetive Profissional Especial, que me ajudará em muito na Investigação de Acidentes de Trabalho.

Outro curso é de Técnico em Enfermagem, onde irei expandí-lo para a Enfermagem do Trabalho e me especializar nas palestras e cursos de Higiene e Saúde do Trabalhador.

Com a Habilitação de Bombeiro Profissional Civil, poderei aperfeiçoar as palestras e cursos de prevenção e combate a incêndio.  

Com a futura Habilitação Marítima de Arrais Amador, Mestre Amador e Capitão Amador, poderei conhecer mais o mar e suas sinalizações quando trabalhar um dia nas plataformas de petróleo.

Tudo é uma questão de pensar além, não se prender em uma visão só, nem se prender à visão das outras pessoas.
Porém, além desta versatilidade, devemos nos atentar para outras qualidades profissionais que os empregadores anseiam por ter em suas empresas:

Capacidade de comunicação, de articular e contextualizar informações, de constante atualização, habilidade para compreender questões lógicas, para pensar e solucionar conflitos, familiaridade com computadores e novas tecnologias, gosto pela pesquisa, responsabilidade, ética e integridade, flexibilidade e adaptabilidade, disciplina, capacidade de negociação.

As características descritas acima são altamente desejáveis para que uma pessoa seja considerada um profissional capacitado no mercado. Se você não possuí-las, deve preparar-se para mudanças desde agora, pois o Mercado de Trabalho não perdoa e em um segundo outra pessoa pode tomar o seu lugar.

Mas por que tudo isso?

Porque as empresas começaram a perceber que seu maior capital não está nos cofres, nos equipamentos, nas suas instalações e etc, mas sim nas pessoas, nos seus colaboradores e em tudo aquilo que eles conhecem e podem oferecer.

Estamos vivendo a era da informação, da velocidade, do conhecimento e da orientação para resultados. Muitas vezes, ficamos atônitos com a rapidez com que as mudanças acontecem. Já não basta mais sermos especialistas em informática. Precisamos "entender do negócio", senão como poderemos aplicar nossos conhecimentos em benefício da empresa, ou em outras palavras: gerar resultados.

Muitos consultores e autores bem-sucedidos de livros de negócios e carreira dizem que estamos vivendo a era dos multi-especialistas. Precisamos entender de muitos assuntos: administração, finanças, informática, outros idiomas, pessoas (esta talvez seja a aptidão mais importante e mais difícil), trabalho em equipe, etc. Como sugestão de gestão de pessoas, recomendo o livro "Como Fazer Amigos & Influenciar Pessoas", de Dale Carnegie, que felizmente e honradamente conheci em 04 de outubro de 2005. Digo que este livro mudou minha vida e me despertou para a Gestão de Pessoas, não só para o trabalho, mas para a vida. Tenho resultados até hoje. 

Os Desafios dos Profissionais da Atualidade
Como dominar tantas competências e, ao mesmo, tempo conciliar família, amigos, atividades físicas e a pressão da empresa por resultados cada vez melhores e em menor tempo? Com certeza não é fácil, mas é possível crescer profissionalmente e, principalmente, com ética, sem abrir mão de uma vida pessoal com qualidade.

Conhecimentos são e sempre serão indispensáveis
Lembra do tempo em que era só pegar o diploma, esperar uma proposta de emprego, trabalhar por "uns trinta anos" na mesma empresa e se aposentar? Essa época simplesmente acabou. Hoje temos que nos manter em um estado de aprendizagem contínuo. Educação e aprendizagem não é algo que tem data para terminar em um momento determinado, como logo após a faculdade ou uma pós-graduação. Para que o profissional possa manter-se no mercado é necessário estudar sempre, mantendo-se atualizado com as mudanças tecnológicas, aprendendo a utilizar as novas ferramentas, aprimorando o conhecimento de outros idiomas e assuntos.

Somente o estudo eficaz e continuado é capaz de garantir o domínio de tantos assuntos. Por isso devemos nos preocupar, em primeiro lugar, em melhorar o nosso rendimento nos estudos. Nunca devemos parar de estudar. Até porque, não existe motivos para parar de estudar, sempre tem algo para se estudar. Leia livros interessantes a você, faça cursos, troque ideias, debata, aperfeiçoe-se, atualize-se, relembre, voluntarie-se, questione...

Estas são as coisas das quais sempre devemos ter: Educação e estudo por toda a vida.

Como eu gosto de ilustrar meus temas e palestras com símbolos, histórias, brincadeias e dinâmicas, vou fazer o mesmo aqui.

Então, por favor, vamos ler esta pequena história:

"Uma vez um mestre fez uma experiência com seus alunos. Pegou um vaso e encheu-o com pedras grandes. Depois, ergueu o vaso e perguntou aos alunos: o vaso está cheio?

A turma se dividiu, com alguns dizendo que sim e outros que não. O mestre então, pegou algumas pedras pequenas e colocou-as no vaso. As pedras pequenas se encaixaram entre as grandes, e o mestre ergueu o vaso, novamente, perguntando: o vaso está cheio?

Desta vez a maioria da turma respondeu que sim. O mestre, então, pegou um saco de areia e despejou dentro do vaso. Depois, repetiu a pergunta.

A grande maioria respondeu que sim. O mestre, então, pegou uma jarra de água, derramou no vaso, e perguntou: o vaso está cheio?

A turma finalmente chegou a um consenso. Todos responderam que sim. Então o mestre falou: Este vaso é como a nossa vida. Se eu tivesse colocado as pedras pequenas, a areia ou a água em primeiro lugar, não haveria espaço para as pedras grandes. As pedras grandes na nossa vida são: família, amigos, carreira, trabalho, lazer e saúde. É fundamental que não descuidemos delas. Não podemos perder muito tempo com coisas sem importância (as pedras pequenas), pois corremos o risco de não haver espaço para as coisas que realmente são importantes (as pedras grandes)."

Para mim, foi vital entender que a carreira é importante sim, principalmente em tempos de alta rotatividade e de busca por profissionais cada vez mais qualificados. Mas ela não é tudo. Uma carreira de sucesso é sustentada por muitos pilares e, sem dúvida, família, lazer, amigos e saúde física e mental são alguns dos que têm maior importância.

Reservar um tempo para a família, programar horas de lazer ou de bate-papo com os amigos e realizar atividades físicas não podem, de maneira alguma, ser consideradas atividades que nos "roubam tempo". Às vezes, é importante uma simples parada para não fazer nada e refletir sobre a vida. A partir do momento em que conseguimos equilibrar esses aspectos, passamos a ver as coisas com mais clareza e a produzir mais e melhor.

Só para reflexão pessoal:

- Há quanto tempo você não brinca de correr com crianças?
- Quando foi a última vez que parou à noite e contemplou o céu estrelado?
- Quando foi a última ves que se reuniu com a família inteira?
- Há quanto tempo não se alegra com seus amigos de verdade?
- Onde está aquela pessoa dentro de você que queria realizar tantos sonhos?
- Você realmente fez tudo o que iria lhe fazer feliz?

 Pare, viva. É possível crescer profissionalmente e obter sucesso, sem se isolar do mundo, sem sentir-se sufocado, sem perder o foco no que realmente é importante e nos faz feliz. Se você, leitor, quiser trocar ideias e sugestões, ou simplesmente contar suas experiências, é só entrar em contato comigo por e-mail. Será um grande prazer conversar com você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Senhores leitores, com o objetivo de aumentar a qualidade dos diálogos que surgirem nos comentários, adotamos uma política de moderação, que compartilhamos aqui com total transparência.

O que o SEGPREVI estimula:

• Bom uso do português;
• Respeito e diálogo saudável;
• Críticas coerentes e bem argumentadas ao texto principal ou a um comentário;
• Embate de ideias, abordagens, visões, discursos e posturas, não de pessoas;
• Sugestões de temas e novas pautas.

Critérios para exclusão

Serão automaticamente excluídos comentários que apresentarem o seguinte conteúdo:

• Xingamentos, palavras de baixo calão, ofensas ou ataques pessoais a outros leitores ou aos administradores do SEGPREVI;
• Spam ou comentários que não estejam no contexto do texto ou da discussão;
• Manifestações de preconceito de quaisquer espécies;
• Mensagens escritas com todas as letras maiúsculas ou excesso de abreviações;
• Reprodução integral de textos longos de autoria de terceiros (nesses casos, copie um trecho pequeno e linke o original, citando o autor).

Termos de uso

Ao enviar um comentário, você concorda que:

• Seu comentário não será publicado imediatamente e será moderado de acordo com os critérios acima;
• Você é o autor e único responsável pelo conteúdo de seu comentário;
• Seu comentário poderá ser reproduzido anonimamente em materiais de divulgação do SEGPREVI.

Gratos pela compreensão,
Equipe SEGPREVI

Postar um comentário